Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Publicado em 20 de Outubro de 2017 às 17:06 em Alimentação Tiróide | 0 comentários

Osteoporose e as doenças da tiroide

Osteoporose e as doenças da tiroide

Se lhe dissessem que a osteoporose e as doenças da tiroide podem estar interligadas, o que é que pensaria? Pode parecer uma relação estranha mas há uma explicação.

A osteoporose é uma doença na qual os ossos ficam mais frágeis e quebradiços, fazendo aumentar o risco de fraturas em zonas como o pulso, coluna e anca.

Apesar de todos podermos vir a sofrer de osteoporose, as mulheres depois da menopausa ficam mais vulneráveis a esta patologia. A explicação é o deixarem de produzir estrogénio – uma hormona que protege os ossos.

Se com a idade é normal que os ossos comecem a perder densidade, contribuindo para o risco de desenvolvermos osteoporose, existem outros fatores que também podem acelerar a perda óssea. As hormonas tiroideias são um deles.

A ligação entre a osteoporose e as doenças da tiroide

Todos os dias o nosso esqueleto está em constante renovação. Neste processo intervêm os osteoclastos e os osteoblastos. Os primeiros são as células ósseas responsáveis pelo reabsorção do osso “velho”. Os osteoblastos promovem a formação do osso “novo”. Mas as hormonas produzidas pela tiroide, podem afetar negativamente este processo. Se tivermos demasiada tiroxina (hormona da tiroide) no sangue, isso faz acelerar a perda óssea. E se a velocidade com que perdemos osso aumenta, os osteoblastos podem não conseguir repô-lo com a mesma rapidez.

O risco de desenvolver osteoporose aumenta se os níveis de tiroxina no sangue se mantiverem elevados durante um longo período de tempo. Ou se os níveis de TSH (hormona que estimula a tiroide) se mantiverem baixos.

Hipertiroidismo
Se sofre desta doença, em que a tiroide produz demasiadas hormonas, o primeiro passo será tratar o excesso de atividade da glândula tiroide. O tratamento vai permitir baixar os níveis de tiroxina para valores normais. Isso torna a velocidade a que se perde o osso mais lenta, o que pode contribuir para o fortalecimento dos ossos.

Hipotiroidismo
Uma tiroide que produz hormonas em quantidade insuficiente não é um fator de risco para a osteoporose. No entanto, se lhe receitarem como tratamento hormonas de substituição, deverá fazer análises ao sangue pelo menos uma vez por ano. É importante certificar-se que os níveis das hormonas não ficam demasiado elevados.

Como prevenir a osteoporose

O fazer uma dieta equilibrada, rica em cálcio e vitamina D, o não fumar, o beber álcool com moderação e o praticar exercício com regularidade, são a melhor forma de manter a saúde dos seus ossos. Se tiver hipertiroidismo é importante fazer o tratamento e se for hipotiroidismo deverá fazer as análises para controlar o seu nível de hormonas.

No que diz respeito à ingestão de cálcio, a quantidade diária recomendada é de 700mg, para homens e mulheres, incluindo as grávidas. Este valor aumenta para 1000mg caso esteja a receber algum tratamento para a osteoporose. Se estiver a amamentar deverá adicionar à sua dose diária de cálcio mais 550mg. A necessidade de consumir cálcio aumenta nos idosos e nas mulheres depois da menopausa.

 

Fontes: British Thyroid Foundation e Sociedade de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *