Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Publicado em 18 de Dezembro de 2017 às 12:52 em Tiróide | 0 comentários

Doença de Graves – o que deve saber

Doença de Graves – o que deve saber

A doença de Graves é uma doença autoimune que causa a produção excessiva de hormonas pela tiroide, sendo uma das consequências do hipertiroidismo.

Fatores de risco da doença de Graves

Esta doença foi descrita pela primeira vez há 150 anos, por Robert Graves, médico irlandês e é 7 a 8 vezes mais comum no sexo feminino do que no masculino. Habitualmente manifesta-se entre os 20 e os 40 anos, mas pode atingir pessoas de qualquer idade. O histórico familiar, outras doenças autoimunes ou diabetes tipo I, stress, gravidez e tabagismo, também são fatores de risco que podem potenciar o aparecimento da doença.

Alguns dos casos são tratáveis, sendo aconselhável seguir rigorosamente as indicações do médico, de forma a evitar o efeito oposto, o hipotiroidismo.

Sintomas da doença de Graves

Os sintomas associados a esta doença podem variar mediante a gravidade e duração, idade e sensibilidade do doente. Os mais comuns são:
• Nervosismo e irritabilidade
• Excesso de calor e suor
• Alterações do ritmo cardíaco
• Perda de peso
• Diarreia
• Excesso de urina
• Alterações do período menstrual
• Tremores
• Inchaço na parte inferior do pescoço – bócio
• Fraqueza muscular
• Ginecomastia – crescimento da mama nos homens
• Protuberância dos olhos, inchaço, comichão, lacrimejo e visão dupla

Cerca de 25-40% das pessoas que sofrem de doença de Graves manifestam alguma inflamação e protuberância dos olhos – oftalmopatia de Graves. Esta condição, de forma moderada ou severa, ocorre em menos de 5% dos doentes. No entanto, os fumadores têm mais propensão a desenvolver esta característica do que os não fumadores.

Diagnóstico

Além da avaliação dos sintomas e fatores de risco será necessário efetuar uma série de exames físicos e análises ao sangue, para avaliar o nível de hormonas produzidas pela tiroide. Sendo a doença de Graves, uma doença autoimune, verifica-se a produção de anticorpos pelo próprio organismo contra células da tiroide. Atualmente ainda não é claro a razão pela qual isto acontece, mas para se proceder a um diagnóstico correto, deverá também ser avaliada a quantidade de anticorpos presentes no sangue.

Tratamento

O tratamento deve ser discutido com um endocrinologista, uma vez que cada caso deve ser avaliado individualmente. As opções podem passar por:

• Utilização de medicamentos que controlam e diminuem a produção de hormonas da tiroide e anticorpos que atacam a glândula
Uso de iodo radioativo, que destrói as células da tiroide e que consequentemente diminui a produção de hormonas
• Cirurgia, que remove parte da tiroide para reduzir a produção de hormonas. Esta opção será válida para doentes cuja doença reincide após terapêutica medicamentosa.

Em casos de gravidez, a doença deve ser tratada com doses mínimas de medicamentos e caso seja possível o tratamento deverá ser interrompido no último trimestre, sendo que os níveis de anticorpos diminuem no final da gestação.

Apesar da cura total da doença de Graves ser difícil, pode ocorrer espontaneamente ou após 2 anos de tratamento. Será ainda importante reforçar que todas as indicações do seu médico devem ser cuidadosamente seguidas para o sucesso pleno do tratamento.

 

Fontes: British Thyroid Association; Thyroidaware; American Thyroid Association; Mayo Clinic

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *