Pages Menu
Categories Menu

Publicado em 11 de Março de 2021 às 10:33 em Noticias | 0 comentários

Covid-19, as vacinas e as doenças da tiroide

Covid-19, as vacinas e as doenças da tiroide

A disseminação da Covid-19 trouxe consigo muitos receios, não só para aqueles que vivem sem problemas de saúde, mas sobretudo para quem tem uma doença diagnosticada, seja esta qual for. 

Será que estou mais suscetível? Qual o impacto desta nova doença na minha saúde? Deverei ser vacinado? Para as pessoas com doenças da tiroide, estas e outras questões surgem reforçadas pelo medo do desconhecido. E, ainda que algumas continuem sem resposta concreta, para já, as diferentes organizações médicas e sociedades científicas parecem concordar que “as doenças da tiroide, em geral, não se associam a um maior risco de infeção viral ou a um aumento da sua gravidade”.

Sabe-se que as pessoas imunocomprometidas, ou seja, aquelas que apresentam um sistema imunológico mais fraco, têm mais dificuldade em combater infeções, apresentando, por isso, um maior risco de contrair doenças graves associadas à COVID-19. No entanto, de acordo com o Centro de Controlo de Doenças dos EUA (CDC), ter doença autoimune da tiroide não significa que a pessoa esteja imunocomprometida ou que não seja capaz de combater uma infeção viral. O que significa que, também aqui, não há indicação de um maior risco de contrair COVID-19 ou de esta doença ser mais grave para as pessoas que apresentem um diagnóstico de Tiroidite de Hashimoto ou doença de Graves.

Mesmo nas situações de diagnóstico de cancro da tiroide, não parece haver também um risco acrescido de contrair COVID-19 ou de este ser mais grave. Por isso, para as pessoas com doenças da tiroide, assim como para a restante população, as medidas de prevenção são as mesmas: higiene frequente das mãos, uso de máscara e distanciamento social.

 

Deverei ser vacinado?

Com a chegada da vacina, há outras questões e dúvidas que começam a surgir, que se prendem sobretudo com a sua segurança. Sobre este tema, a Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo cita a Sociedade Europeia de Endocrinologia e o Conselho Europeu de Sociedades, assim como o CDC, reforçam, à luz do que atualmente se conhece, que “as pessoas com doenças autoimunes não têm contraindicações à vacinação”.

De resto, a Sociedade Europeia de Endocrinologia e a SPEDM “enfatizam que a recomendação para a vacinação COVID-19 em doentes com doenças endócrinas estáveis, ​​como tiroidite autoimune, doença de Graves (hipertiroidismo), doença de Addison (insuficiência das glândulas suprarrenais), adenomas hipofisários, diabetes tipo 1 e 2 e obesidade não devem ser diferentes das da população em geral”.

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

four + 4 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.