Pages Menu
Categories Menu

Publicado em 14 de Março de 2022 às 10:18 em Tiróide | 0 comentários

Quando a Tiroide nos Rouba o Sono

Quando a Tiroide nos Rouba o Sono

Há muito que a ciência associa os problemas de sono aos distúrbios da tiroide. Seja porque esta glândula controla múltiplas funções metabólicas que ocorrem em quase todas as células do nosso corpo ou porque pode ter impacto no ritmo circadiano, ou seja, no relógio interno do corpo, que regula os ciclos sono-vigília e permite que a pessoa fique acordada durante o dia e durma à noite. 

Nas situações de alterações da função da tiroide, nomeadamente o hipertiroidismo, a dificuldade em adormecer e as insónias são muito frequentes. Neste caso, em que a tiroide é mais ativa do que o normal (hipertiroidismo), esta pode ser responsável por despertares noturnos associados à irritabilidade, palpitações, fraqueza muscular ou sensação constante de cansaço, ou impedir uma noite descansada devido aos suores noturnos. Pelo contrário, numa situação de hipotiroidismo franco, em que a tiroide é menos ativa, habitualmente é responsável por maior sonolência e excesso de sono associado a um cansaço e intolerância ao frio (além de outros sintomas). 

Seja qual for o problema que causa as alterações do sono, há medidas que se podem traduzir num alívio para quem tem dificuldade em dormir. 

  • Tudo começa com a temperatura certa para o quarto que, segundo os especialistas, deve rondar os 18 graus. No entanto, para quem vive com doenças da tiroide, que podem causar suores noturnos (hipertiroidismo) ou diminuir a tolerância ao frio (hipotiroidismo), há que adaptar a temperatura ao que se sente, devendo esta situar-se no intervalo entre os 15,6 e os 19,4 graus.
  • Segue-se uma boa higiene do sono, máxima que é válida independentemente da existência ou não de distúrbios da tiroide. E o que é que isto significa? Tratam-se de hábitos que promovem um sono consistente, ininterrupto e restaurador, o que passa por criar uma rotina de sono: ir dormir e levantar-se nos mesmos horários, evitar o uso de aparelhos eletrónicos até uma hora antes de se deitar e relaxar à noite com música suave, alongamentos ligeiros ou outras quaisquer atividades relaxantes.
  • A alimentação desempenha também aqui o seu papel, devendo evitar-se refeições pesadas antes de ir dormir, assim como cafeína e álcool, que podem ‘roubar’ o sono.
  • E, claro, consultar um especialista, de forma a recuperar o controlo da função da tiroide, que se traduzirá numa melhoria na qualidade do sono. 

 

Fonte: https://www.sleepfoundation.org

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado.

ten − two =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.