Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Publicado em 26 de Junho de 2019 às 18:28 em Noticias | 0 comentários

Tenho hipotiroidismo. Posso engravidar?

Tenho hipotiroidismo. Posso engravidar?

É sabido que a gravidez pode ter um impacto na função da tiroide devido às alterações hormonais durante a gestação. Contudo, ter hipotiroidismo não é impeditivo de realizar o sonho de ser mãe. O maior conhecimento sobre a relação entre a gravidez e a tiroide permite um período gestacional cada vez mais tranquilo.

Uma gravidez normal inclui várias modificações fisiológicas e hormonais importantes que alteram, por si só, a função da tiroide. As hormonas responsáveis pela mudança são a gonadotrofina coriónica humana (hCG) e o estrogénio, a principal hormona feminina.

Por outro lado, sabe-se que a glândula tiroideia pode aumentar de tamanho durante a gravidez (bócio). No entanto, os bócios associados à gravidez ocorrem com muito mais frequência em zonas do mundo com deficiência de iodo.

Quando a mulher já tem hipotiroidismo antes de engravidar, os cuidados têm de ser redobrados, pois sem tratamento ou tratamento inadequado o hipotiroidismo tem sido associado a:

  • Anemia materna (baixa contagem de células sanguíneas);
  • Miopatia (dor muscular, fraqueza);
  • Insuficiência cardíaca congestiva;
  • Pré-eclâmpsia;
  • Anomalias placentárias;
  • Recém-nascidos de baixo peso;
  • Hemorragia pós-parto.

Essas complicações são mais prováveis nas mulheres com hipotiroidismo grave. Já a maioria das mulheres com hipotiroidismo ligeiro pode não ter qualquer sintoma ou atribuir os sintomas que possam sentir à gravidez.

Cuidados extras a ter na gravidez

O tratamento do hipotiroidismo numa mulher grávida é o mesmo que para um homem ou uma mulher não grávida, devendo ser reposta a quantidade necessária da hormona tiroideia na forma de levotiroxina sintética. Contudo, é importante sublinhar que as necessidades de levotiroxina aumentam frequentemente durante a gravidez, muitas vezes entre 25 a 50%. Em alguns casos, a dose pode mesmo ter de ser o dobro da ministrada antes de engravidar.

Além disso, a Associação Americana da Tiroide considera que, idealmente, as mulheres com hipotireoidismo diagnosticado devem ter cuidados extras neste período, nomeadamente:

  • Ter sua dose de levotiroxina otimizada antes de engravidar;
  • Testar a sua função tiroideia assim que a gravidez for detetada;
  • Ter a dose ajustada pelo médico de forma a manter um nível de TSH dentro de valores normais para a gravidez;
  • Fazer os testes da função tiroideia aproximadamente a cada 6-8 semanas durante a gravidez de forma a garantir uma função normal durante toda a gestação.
  • Se for necessária uma alteração na dose de levotiroxina, os testes da tiroide devem ser avaliados 4 semanas mais tarde.
  • A mulher pode retornar à dose habitual de levotiroxina antes da gravidez assim que o parto acontecer.

Também é importante saber que as vitaminas pré-natais contêm ferro e cálcio que podem prejudicar a absorção da hormona tiroideia pelo trato gastrointestinal. Consequentemente, a levotiroxina e as vitaminas pré-natais não devem ser tomadas ao mesmo tempo e devem ser separadas por pelo menos um intervalo de 2 a 3 horas.

Relativamente ao uso de hormonas naturais, não existe ainda evidência ou estudos suficientes que demonstrem a necessidade ou segurança do uso combinado de triiodotironina (T3) /tiroxina (T4) durante a gravidez. É consensual que é mais seguro utilizar somente a levotiroxina, embora posa discutir os prós e contras com o seu médico. De qualquer forma é sabido que o uso de T3 tende a diminuir os níveis de T3 livre mesmo quando a mulher não está grávida.

Consequências do não tratamento do hipotiroidismo no bebé

Sabe-se que o hipotiroidismo grave não tratado na mãe pode também afetar o bebé, nomeadamente o seu desenvolvimento cerebral.

Esse efeito é observado principalmente quando o hipotiroidismo materno é devido à deficiência de iodo, que também afeta o bebé.

Mais recentemente, foram publicados estudos que sugerem que as crianças nascidas de mulheres com hipotiroidismo ligeiro não tratado durante a gravidez também podem apresentar alterações (embora mais ligeiras) no desenvolvimento cerebral. Estas alterações podem traduzir-se, mais tarde, em dificuldades na aprendizagem ou no desenvolvimento intelectual.

Fontes:

American Thyroid Association

Thyroid Journal

WebMD

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

twenty + eleven =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.