Pages Menu
Facebook Instagram Youtube WhatsApp
Categories Menu

Publicado em 14 de Março de 2023 às 11:35 em Estudos Tiroide | 0 comentários

Identificados dezenas de genes associados ao risco de doenças da tiroide

Identificados dezenas de genes associados ao risco de doenças da tiroide

Um grupo de cientistas identificou mais de 100 genes associados aos distúrbios da tiroide, naquele que é o maior estudo do género. Dados que podem ser utilizados para identificar pessoas com elevado risco de desenvolver este tipo de problemas, assim como as idades em que é mais provável que as suas doenças se manifestem.

“Isto faz avançar substancialmente a nossa compreensão sobre a arquitetura genética da função da tiroide e da doença a esta associada”, afirma John Walsh, professor clínico da Faculdade de Medicina da Universidade da Austrália Ocidental.

A tiroide é um órgão em forma de borboleta, situado no pescoço, que liberta hormonas essenciais para controlar a forma como as células transformam nutrientes e oxigénio em energia. As pessoas diagnosticadas com hipertiroidismo têm uma tiroide hiperativa, que produz níveis excessivamente elevados destas hormonas, enquanto aqueles com hipotiroidismo apresentam uma tiroide subativa, ou seja, que não produz hormonas tiroideias suficientes.

Problemas que, apesar de partilharem alguns sintomas, incluindo fadiga e fraqueza muscular, podem ser muito diferentes: por exemplo, o hipertiroidismo pode causar perda de peso e batimentos cardíacos irregulares, enquanto o hipotiroidismo pode levar ao aumento de peso e à obstipação.

Entre os fatores que aumentam o risco de doenças da tiroide estão a idade, o tabagismo ou a insuficiência de iodo, mas estudos anteriores já tinham mostrado que alguns genes predispõem as pessoas tanto para a doença autoimune da tiroide, como para outros problemas, apesar de os genes que afetam especificamente a função tiroideia serem menos bem compreendidos. Foi para isso que os cientistas analisaram os genomas de quase 250.000 pessoas de ascendência europeia. 

Uma avaliação que serviu para procurar diferenças nos genomas das pessoas com diferentes níveis de uma hormona fortemente associada aos distúrbios da tiroide, a hormona estimulante da tiroide (TSH), produzida pela glândula pituitária no cérebro e que controla a quantidade de hormonas produzidas pela tiroide. 

Na sua análise, os cientistas identificaram 112 genes que podem afetar os níveis de TSH e, por isso mesmo, o risco de doença da tiroide. E, destes, 78 nunca tinham sido associados aos níveis de TSH.

Embora seja necessário mais trabalho para compreender exatamente como é que estes processos contribuem para a doença da tiroide, “a esperança é que, ao compreender melhor como a doença da tiroide se desenvolve, possam ser identificados novos alvos terapêuticos”, explica Walsh.

Descobrir como a genética influencia o risco de doença da tiroide pode também permitir aos médicos prever quem está mais em risco, o que tornar mais fácil a gestão de estilos de vida para reduzir as probabilidades de vir a sofrer da doença, por exemplo, evitando fumar, reduzindo o consumo de álcool ou ingerindo alimentos ricos em iodo.

 

Fonte: https://www.livescience.com/thyroid-disease-risk-genes 

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

twelve + 5 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.