Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Publicado em 06 de Novembro de 2019 às 14:01 em Noticias | 0 comentários

Sim, as disfunções da tiroide provocam stress (e o contrário também)!

Sim, as disfunções da tiroide provocam stress (e o contrário também)!

Além dos sintomas físicos, as disfunções da tiroide estão também habitualmente associadas a sintomas psicológicos, como o stress, a ansiedade, a depressão ou o mau humor. Neste Dia de Consciencialização do Stress, fique a saber a que se devem esses comportamentos e qual a melhor forma de os gerir e ultrapassar.

 

A relação entre a tireoide e o nosso cérebro é bidirecional. Como tal, se as disfunções tiroideias podem provocar alterações no comportamento, é igualmente verdade que determinados quadros psicológicos também podem atuar e modificar a função da tiroide.

Os horários demasiado preenchidos, os problemas financeiros, a discussão com um amigo ou familiar, as filas de no trânsito ou a perda de um emprego são alguns dos muitos desafios emocionais e psicológicos da vida atual. Contudo, muitas pessoas desconhecem que o stress pode levar a problemas físicos concretos.

 

Níveis elevados de cortisol afetam a produção das hormonas da tiroide

Sabe-se, por exemplo, que o stress provoca níveis elevados de cortisol no organismo, uma hormona segregada pelas suprarrenais (duas glândulas em forma de nozes que ficam no topo dos rins), e que a função adequada da tiroide está dependente da existência de glândulas suprarrenais saudáveis.

Além disso, existem outros fatores que normalmente não são considerados quando as pessoas pensam em stress que afetam as glândulas suprarrenais, nomeadamente as oscilações de açúcar no sangue, a disfunção intestinal, as intolerâncias alimentares, as infeções crónicas, as toxinas ambientais, os problemas autoimunes ou a inflamação.

Todos estes fatores contribuem para uma maior produção de hormonas do stress por parte das suprarrenais, perturbando o equilíbrio natural do corpo e da função tiroideia, que vê a sua secreção de hormonas inibida. De facto, inúmeros estudos demonstram que o stress adrenal crónico deprime a função hipotalâmica e hipofisária e, consequentemente, os níveis também os níveis das hormonas da tiroide são reduzidos.

Além disso, como stress adrenal enfraquece as barreiras imunológicas, o organismo fica mais suscetível a doenças autoimunes – como a de Hashimoto (a causa mais comum de hipotiroidismo).

Desta forma, se se sentir cansado, com oscilações de humor, a ganhar peso, stressado e irritado convém investigar o que está na origem. Perante a dúvida, é essencial a investigação de alterações hormonais, avaliando os níveis da tiroide.

 

Estratégias eficazes para controlar o stress

Embora a maioria das doenças da tiroide seja facilmente tratada com medicamentos, é essencial que procure estabelecer estratégias eficazes também para controlar o stress e recuperar o equilíbrio do corpo e da sua tiroide. E isso pode ser conseguido com pequenas mudanças no estilo de vida, mas que podem ter um grande impacto.

Técnicas de relaxamento e exercício podem fazer a diferença

Inicie a sua luta contra o stress com exercícios que promovam o equilíbrio entre a mente e o corpo, como o ioga, o tai-chi ou a meditação. Estas técnicas podem ajudá-lo a concentrar-se em si próprio, na sua respiração e, mais importante, a abrandar.

Alcançado um maior equilíbrio não deixe de se exercitar. Exercícios cardiovasculares, de fortalecimento e flexibilidade são também boas alternativas para libertar o stress, uma vez que com o exercício o organismo liberta hormonas benéficas, como as endorfinas, as chamadas “hormonas da felicidade”, promovendo bem-estar.

Durma o suficiente

Dormir o suficiente dá ao seu corpo a possibilidade de este recuperar de um dia de trabalho intenso para que possa enfrentar os desafios do dia seguinte.

Cuide da sua saúde adrenal

Evite ou pelo menos minimize os estimulantes, como o café, e ingira menos hidratos de carbono. Garanta ainda a ingestão adequada de ácido eicosapentaenoico (EPA) e ácido docosahexaenoico (DHA), presentes no peixe e óleo de peixe, como o ómega 3.

Por fim, divirta-se, ria e faça do prazer uma parte regular da sua vida!

 

Fontes:

Mayo Clinic

Healthline

Endocrine web

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 × four =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.