Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Publicado em 23 de Maio de 2016 às 15:07 em Noticias | 0 comentários

Semana Internacional da Tiroide 2016 foca-se nas crianças

Semana Internacional da Tiroide 2016 foca-se nas crianças

Cartaz_SemanaInternacionalTiroide2016jpg

Fornecer aos pais as ferramentas necessárias para reconhecerem sinais e sintomas de distúrbios da tiroide nas crianças é o mote que inspira a 8ª Semana Internacional da Tiroide dedicada às “Doenças da Tiroide nas Crianças”.

São vários os fatores que podem contribuir para o aparecimento das doenças da tiroide nas crianças, nomeadamente o défice de iodo ou doenças autoimunes. Algumas destas condições encontram-se presentes desde o nascimento, outras desenvolvem-se durante o crescimento, existindo ainda a possibilidade de uma predisposição familiar para este tipo de distúrbios. Contudo, a sua ocorrência é mais frequente em raparigas do que em rapazes.

As duas principais doenças da tiroide são o Hipertiroidismo e o Hipotiroidismo. No Hipertiroidismo, a glândula tiroide está hiperativa, produzindo quantidades excessivas de hormonas tiroideias, o que acelera os processos metabólicos do organismo. No caso específico das crianças, pode refletir-se em insónias, irritabilidade, alterações comportamentais que podem provocar fraco aproveitamento escolar, alterações frequentes de humor, choro, tremor de mãos, aumento de apetite aliado a perda de peso, diarreia e, no caso das adolescentes, podem verificar-se períodos menstruais muito ligeiros ou infrequentes.

No Hipotiroidismo, a glândula tiroide não consegue produzir a quantidade necessária de hormonas tiroideias. As duas formas mais frequentes de Hipotiroidismo são o congénito, presente desde o nascimento, e o adquirido ou de aparecimento tardio. Os sinais desta condição são variáveis e dependem da idade e da ocasião em que se dá o aparecimento do problema.

No caso dos bebés, estes podem parecer constantemente sonolentos ou fatigados e podem ainda ocorrer problemas de obstipação e dificuldades da alimentação. Nas crianças mais velhas, a hipoatividade da glândula tiroide pode atrasar o crescimento de ossos e dentes e ainda o início da puberdade. Às adolescentes pode provocar períodos menstruais frequentes com fluxos abundantes. Isto, para além dos sintomas mais genéricos como pele seca, queda de cabelo, sensibilidade ao frio, ritmo cardíaco lento, aumento de peso e retenção de líquidos.

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *